PESQUISA PERSONALIZADA

Slides das aulas de História da Educação I e II - Curso de Pedagogia da FGG/ACE

Pesquise temas do blog aqui:

Carregando...

26/02/2010

História da Educação - Período Oriental: Babilônia


Babilônia: A cultura da poderosa classe sacerdotal destaca-se, bem como a extrema dificuldade que a escrita cuneiforme oferece aos escribas, incumbidos de ler e copiar textos religiosos. Na civilização babilônica, tiveram um papel essencial o templo e as técnicas. O templo era o verdadeiro centro social dessa civilização, o lugar onde se condensa a tradição e onde organizam as competências técnicas, sobretudo as mais altas e complexas, como escrever, contar, medir, que dão vida à literatura, à matemática, à geometria, às quais se acrescenta a astronomia que estuda o céu para fins, sobretudo práticos (elaborar um calendário). Os sacerdotes (verdadeira casta de poder, que levava uma vida separada e se dedicava a atividades diferentes dos outros homens, ligadas aos rituais e à cultura), eram os depositários da palavra, os conhecedores da técnica da leitura e da escrita. A experiência escolar formava o escriba e ocorria em ambientes aparelhados para escrever sobre tabuletas de argila, sob o controle de um mestre (dubsar), pelo uso de silabários e segundo uma rígida disciplina.

Calendário Babilônico

2 comentários:

  1. no texto periodo oriental babilonia. Fala sobre o calendario, logo abaixo tem uma figura conclu que seja o tal calendario, vc pode me explicar como era feito o uso desse calendario na quela epoca: julianeesterdasilva@hotmail.com

    ResponderExcluir
  2. O Calendário Babilônico é também um dos mais antigos do mundo. O ano era dividido por 12 meses lunares, de 29 ou 30 dias cada um, cujo início era assinalado pelo aparecimento da lua nova. O ano babilônico tinha 354 dias, 11 dias a menos que o solar. Para se resolver o problema, acrescentava-se mais um mês a cada três anos.
    Os meses babilônicos denominavam-se: tishrê, cheshvan, kislev, tevet, shevat, adar, nissan, iyar, sivan, tamuz, av e elul. O 13º mês era introduzido após os meses elul ou adar, conservando o mesmo nome do anterior.
    Por volta de 480 a.C., este povo adotou um novo sistema: constituido por um ciclo de 19 anos, em cada sete anos eram adicionados os respectivos meses complementares. Desta forma, conseguiram uma correspondência mais adequada entre o ano lunar e o solar.

    ResponderExcluir

Obrigado pela sua participação!